17 novembro 2009

Re-post

No ano passado, num dia de azedume extremo, publiquei aqui uma tentativa de poema intitulado "Azedume". Estava numa fase de azedo intenso e escrever aquilo melhorou o meu astral.
Hoje resolvi publica-lo novamente, não porque esteja numa fase tão azeda, mas porque nos vários blogs que acompanho é esse o sentimento dominante.
Chego à conclusão que Portugal está azedo. Quem tem dois dedos de testa e alguma vergonha na cara, começa a estar farto da situação... e da oposição.
Não se vê esperança na cara da maioria das pessoas, vê-se conformismo, chega-se mesmo a ouvi-lo no "que é que se há de fazer" e no "é a vida".
No entanto, começa a fervilhar uma pequenina revolta, quase "underground". Ainda está pelos 80ºC, mas não tarda nada entra em ebulição. E os blogs de determinados autores (muitos vocês podem encontrar aqui na sidebar) expressam e fomentam essa nano-revolta.
Como não quero ficar de fora, lembrei-me do escrito no ano passado e volto a publicar (com algum update ):

Azedume

Vamos crias pontes e mais pontes,
Vamos fazer travessias marítimas alcatroadas;
Destruir escarpas, falésias e montes
Para, no lugar, pintar belas estradas.
Vamos construir quilómetros de carris
No lugar dos que já existem,
Para deixar Madrid mais feliz
Enquanto os pobres portugueses assistem.
Vamos destruir refúgios ecológicos
Para que outras aves possam voar.
Vamos fazer choques tecnológicos
Num país que mal sabe falar.
Vamos agredir-nos uns aos outros
Por algo fútil e banal.
Vamos conduzir como loucos
Para morrer a caminho do hospital.
Vamos fazer propaganda
De tudo o que não se fez.
Vamos acenar da varanda.
Vamos enganar outra vez.
Vamos contornar as normas e leis
A que os outros estão obrigados.
Vamos enriquecer e vocês
Ficam a contar os trocados.
Vamos sorrir à gente inculta
Que nos deu, novamente, o poder,
Vamos esquecer a "face oculta",
Vamos mandá-los fo"#%
Vamos fazer isso tudo
Porque a nós tudo é permitido
Basta termos algum estudo
E um padrinho num grande partido.
No fim seremos idolatrados
E carregados em ombros,
Por deixar um incrível legado:
Um país e seus escombros.

9 comentários:

continuando assim... disse...

gostei ...
cheguei aqui através do Cirrus e do namorado da ria .

quanto ao que li ... pois foi e é assim mesmo que se comportam ..

mas eu não vou! recuso-me a ir com eles todos ... e isso já me valeu muitos dissabores !! :)

abraço
teresa

Francisco Vieira disse...

Boas! Eu hoje nao ando azedo! Ate me tenho andado a rir toda a tarde, com o meu post.
Olha, gostei do poema. Podes sentir-te orgulhoso pelo elogio, porque eu tenho a mania que sou poeta.
Se for o Cirrus a gabar, nao te fies muito, porque ele so tem 4 sentidos :-)
Abraco

Gravepisser disse...

Adorei! (aposto que estavas à espera!) xD

Contem comigo para iniciar a revolta popular, anarchy rullezzz!!!! :D

forteifeio disse...

Muito bom mesmo

Sahaisis disse...

uma piquena revolta underground? :)
btw (sem nada a ver) pq meias amarelas? lol

Pulha Garcia disse...

Eu de facto inscrevo-me naqueles que se revoltam mas na verdade sinto que não posso fazer muito mais pelo meu País. A maior parte dos eleitores Portugueses não foi votar ou votou Sócrates. Ou seja contribuiu directa ou indirectamente para manter no cargo toda uma equipa de incompetentes, mentirosos e nalguns casos corruptos.

Ora quanto a isto não posso fazer milagres...muitos Portugueses merecem exactamente o que têm. Um punhado de outros, que se interessam e que acompanham os assuntos e que tentam exigir melhor, não.

Cirrus disse...

Eh pá, isto é só más línguas!!!

Eu não tenho só quatro sentidos! Tenho para aí uns dezassete, embora treze sejam sentidos proibidos.

Gostei que a Teresa tenha cá vindo através de mim e do Francisco (espero que no sentido estritamente blogueiro...)

:D

Espero sinceramente ser um desses blogs que fomenta a revolta. É que dos outros, aqueles que servem para abanar a cabeça, já estou farto e não quero ser assim também.

Como vês, não estou nada azedo, embora saibamos da cambada imensa de chulos fdp's cabrô#$ do cara#$% que nos sugam o tutano dos Filhos da p#$% dos ossos!

Vês? Sou muito feliz!

:D

Catsone disse...

Continuando, seja bem-vinda à esta humilde e recatada tasca. é bom que não vás mesmo eles que se lixem ;)

Francisco, Boa noite! Tu tens andado com bom astral realmente ;) E obrigado. O Cirrus até poderia ter só 4 sentidos, mas olha que os tem bem apurados, lol

Grave, não sei pq, mas sabia que ías gostar, friend.

Forte, tks.

Sahaisis, esta pq revolta tá-se a tornar menos pq. E sim, meias amarelas no teu post!!!

Pulha, lutemos pelos portugueses que não merecem o que têm. Eu acho qeu não mereço, mas sozinho é complicado. É sabota-los ao máximo ;)

Ó cirrus, que risota, pá! É claro que tu és um desses blogs, man.Escusas de esconder o calão, aqui não há censura ;)

E por falar em má lingua:

Duas vaginas se encontram na rua e vira uma para a outra:
"Disseram-me que tens andado triste, é verdade?"
"Ó pá, são as más línguas!"

Sahaisis disse...

as minhas meias não eram amarelas..é da luz estúpida da máquina argh...e ainda bem que a dita revolta aumenta de tamanho..lol (até para mim que sou politicamente amorfa..lol)