21 novembro 2009

Plano inclinado? Deixai-os ir... a rolar

Sempre achei que um dos males do país eram os "opinadores". Os opinadores são pessoas que vão para a televisão e acham-se. Acham-se capazes e lúcidos o suficiente para opinar e fazer passar as ideias mais estapafúrdias sob o manto da inteligência e intelectualidade. Eles opinam sobre tudo, desde a apanha da azeitona até aos conceitos mais recentes da física quântica.
Para mim, os opinadores mais interessantes, e cómico
s, são os opinadores político-sociais. Existem n programas que dão voz a este tipo de opinadores, desde o do Prof. Marcelo e do António Vitorino, até ao novo programa do grande Mário Crespo (reparem na ironia), denominado "Plano Inclinado".
É incrível como reúnem dois ou três individualidades que depois regurgitam este tipo de porcaria a ver se as pessoas engolem.
Escrevo isto porque, durante a minha actividade física diária do fim-de-semana (leia-se zapping), passei pelo programa do Sr. Mário. Discutia-se o problema do défice da balança comercial portuguesa. A dado momento, o Mário passa a palavra ao velho (literalmente) do Restelo que lhe faz companhia, Medina Carreira. Para o Sr. Medina Carreira, a solução para o défice da balança comercial portuguesa é, i
magine-se, diminuir o poder de compra do Zé povinho, que assim "já não pode comprar mais bacalhau, carne ou laranjas" (SIC). A sua proposta baseia-se em congelar salários e pensões durante pelo menos 3 anos e, quem sabe, a balança lá se equilibrava.
Achei isto de uma inteligência incomensurável, uma genialidade. Como é que alguém ainda não se tinha lembrado? A solução então será: foder o povo! Pensando bem, o Sr. Carreira chegou tarde com a sua ideia, já que sucessivos governos têm fornicado o povo lusitano e não é por isso que o país tem avançado.
"Se tivéssemos coragem para uma acção dessas, imaginem o barulho que seria na opinião pública e sindicatos!". Tem razão o idoso. Quando vão ao bolso das pessoas elas realmente costumam reclamar.

Parece que o Sr. Medina prefere que se congele os salários e pensões do Zé. É melhor do que aumentar e melhorar a investigação fiscal, a punição dos crimes económicos, o incentivo à produtividade e melhoria da qualidade dos nossos produtos, a publicidade além fronteiras, a melhoria da nossa imagem no exterior... nada disso poderia melhorar a nossa balança... mas talvez, quem sabe, congelar os salários do povão é capaz de safar a nobre república.
Ó Sr. Medina, eu concordo consigo em congelar algo. Para si pode ser N líquido.

2 comentários :

Francisco Vieira disse...

Deviam era obriga-los a viver do rendimento minimo, a esses cabroes.
Boa noite, bom Domingo para ti e um abraco

Inconstante disse...

bom...muito bom