02 novembro 2009

Os "Speed Gonzalez"

Existe uma infame espécie de indivíduos que me revoltam: os Speed Gonzalez tugas.

Estava eu no IC2 prestes a cortar para a terriola dos meus pais. Parei no eixo da via com o pisca ligado para a esquerda à espera de um ponto vermelho que vi a aproximar-se em grande velocidade. Em microsegundos o tal ponto transformou-se num carro vermelho que derrapava na minha direcção.
Na minha mente aquela cena pareceu durar uma eternidade. Comigo estavam os meus bens mais preciosos e se aquele outro viesse de encontro a nós ninguém resistiria ao embate. Seríamos estatística, mais uma notícia de um fatídico acidente de viação.
Felizmente o imbecil controlou a trajectória e o seu carro passou de rasante por nós. Seguia perto dos 160-180 Km/h e fez com que a minha viatura ficasse a baloiçar.
À passagem dessa besta pelo nosso carro ouço o grito assustado da minha mais-que-tudo e ela ouve, da minha parte, um belo exemplar do genuíno e puro calão português.

Porquê? A minha pergunta é essa. Porquê esse tipo de palerma faz de uma estrada obsoleta, degradada e tortuosa, a sua pista de corridas? Que gozo lhe dá pôr a vida de outras pessoas em risco por uns segundos de "adrenalina"? Quer se matar? Por mim tudo bem, até posso ajudar, não faz cá falta e não choro uma lágrima sequer; agora pôr a vida da minha família em perigo enquanto experimenta a bosta do honda civic tuninzado na via pública, isso é que não!!!

Mas, há coisas do caraças, e em terra pequena tudo se sabe. Perguntado sobre se conhecia alguém que correspondesse à descrição do carro, meu irmão responde que conhecia perfeitamente e confirma que o infeliz é mesmo um idiota.
Não sou vingativo, muito menos rancoroso, mas que o fulano vai ouvir das boas, a isso vai!

9 comentários:

Francisco Vieira disse...

Porra que ainda agora aqui estive e nao vi nada novo!
Vou-te segredar algo, em relacao a este teu texto.
Por muitos anos, quando nao tinha voos directos de NY a Lisboa, alugava carro para ir do aeroporto para casa. Depois desisti, porque nunca me meteu confusao andar de aviao, mas a viagem na A1 ate Estarreja metia-me cada susto, que comecei a ir de comboio.

Catsone disse...

Francisco, como eu te compreendo.
Aqui,no distrito dos suinicultores, alguns carros são conduzidos por verdadeiros porcos.
Eu noto logo a diferença quando cruzo a fronteira entre Leiria e Coimbra. Nas terras do Liz é até um muro se atravessar à frente!

Francisco Vieira disse...

Em cima, leia-se "quando nao tinha voos directos de NY ao Porto"

Escrever à pressa é no que da!

Agora, do Sa Carneiro, ponho-me em casa em meia hora e nao passo por essa tormenta :-)

Cirrus disse...

E bem merecidas as que ouvir! E se houver violência só se estragam as que caírem ao chão. Bestas!!

Gravepisser disse...

Quem anda na estrada, sujeita-se a morrer a qualquer instante, e pior, sem culpa nenhuma...
Existem muitos casos que, infelizmente, não acabam como o teu...
E sim, por mais que não vá adiantar de nada, fazes muito bem em dizer umas verdades a esse idiota. Pode ser que se lembre delas, um dia em que a coisa não corra bem, e se encontre numa cama de hospital a definhar, e com a consciência a pesar uma tonelada. Se é que a tem...

Sahaisis disse...

humpf...depois as gajas quando conduzem é que são pouco conscienciosas...argh..anormais desse só à estalada ou enviados numa visita de estudo a uma UCI perto deles, para verem o q essas palhaçadas causam...(not in a very good mood today)...

Catsone disse...

Cirrus, violência física não deve haver, mas verbal...

Grave, não sei se estes animais têm consciência. Acho que vou riscar-lhe o carro (Deve ser o mais importante na vidinha dele ;)

Sahaisis, olha aí está uma bela ideia, metê-lo à beira de um jovem em estado de coma por causa de uma brincadeira dessas.

RockyBalbino disse...

Eu cá não sou de intrigas, mas dizem que óleo de travões na pintura até faz buraco...

Catsone disse...

Rocky, tks pela dica, lol