07 novembro 2009

PME's ou "Mãos ao ar! Isto é um assalto!"

Primeiro de tudo, este post não se baseia nos "Gato Fedorento". Não tenho a intenção de plagiar nada, até porque, se fosse assim, os próprio Gato já teriam plagiado os políticos lusitanos, que concorreram nas últimas eleições legislativas e autárquicas, relativamente a uma das suas principais promessas: ajudas às PME's.

Alguns amigos meus juntaram-se para abrir uma pequena e
média empresa. Como pequenos e médios empresários que eram, arrancaram com um pequeníssimo orçamento (aqui não há médio). No princípio, ainda recorreram as instâncias governamentais para conhecerem as hipóteses de serem abrangidos por um micro subsídio ou ajuda governamental. Surpresa: não tiveram direito a nada.
Mantiveram a grande motivação e coragem em abrir o seu pequeno e médio negócio.
Alugaram o pequeno e médio espaço e foram esticando o pequeníssimo orçamento.
Mas a grande aventura desta história começa agora.
Para publicitarem a sua pequena e média empresa resolveram
contratar uma outra pequena e média empresa para que se criasse a publicidade a afixar nos vidros do pequeno é médio espaço do pequeno e médio negócio. Mas engane-se aquele que pensa que este simples acto é mesmo um acto simples. Para publicitar o pequeno e médio negócio nos vidros do seu próprio pequeno e médio espaço tiveram que ir à câmara municipal pedir uma licença para o efeito. Na CM entregaram uma GG (grande e gigantesca) lista de itens a preencher: projecto da publicidade, dimensões do espaço, fotos do espaço antes do projecto, fotos depois, etc, etc, tudo em duplicado. E isto há cerca de 3 meses atrás.
No entanto, continuaram na enorme e hercúlea tarefa de criar uma pequena e média empresa. As contas se amontoaram e o pequeníssimo orçamento em sentido contrário.Água, luz, telefone, net, televisão, computadores, móveis, bombeiros, delegado de saúd
e, licenças para funcionamento, material para trabalho e o pequeníssimo orçamento, que era macho, não se reproduziu.
Finalmente chegou a carta da CM dando resposta ao pedido de licenciamento da dita publicidade no vidro: " blá,blá,blá, pedido de licença deferido, yada, yada, yada, licença precária por um ano, blá, blá,blá, pagamento de (cerca de) 1200€...".
1200€!!!(mil e duzentos euros!!!) (one thousand and two hundred euros) (тысяча двести мл)(हजार और बीस करोड़) (萬和2.0億)
1200€ por uma licença que custa muitíssimo mais que a própria "ob
ra"! Isto é extorsão, é saque, é ROUBO! É a maior acção de parasitismo que já vi.
Digam-me o que é que esses filhos da puta (e vão desculpar-me o termo, já que as mães não devem, em princípio, ter culpa) estiveram a falar durante toda a porcaria da campanha? Encornaram nas PME's e foi vê-los cuspir promessas de ajudas aos corajosos que ainda se arriscam no próprio negócio.
"Vamos ajudar as PME's", "...linhas de crédito às PME's", "nós queremos que as PME's floresçam", "daremos facilidades às PME's para que criem empregos"...
Os meus amigos, que já estavam com as contas ligadas às máqu
inas, levaram o último golpe de quem supostamente devia zelar por aqueles que podem criar empregos. Agora estão seriamente a pensar em desistir de todo o projecto já que a palavra "infinito" não se relaciona com "orçamento" e porque as PME's também não têm vantagens ou ajudas nos bancos.
Depois de ouvir isto lembrei de uma ideia para uma PME: desinfestação da praga de sanguessugas políticas (já registei a patente, invejosos!).



3 comentários:

Francisco Vieira disse...

Boa noite. Um dia conto-te da minha PME, em Ovar e o porque de eu ter regrassado aqui aos States.
So ainda nao fiz um post sobre isso porque ate tenho vergonha. Alias, dava era um livro :-)
Abraco e bom fim de semana

Sahaisis disse...

bah..1200 euros...qé isso? se tivermos em conta o imenso trabalho que os senhores da camara têm a preencher os papeluchos e a inventar as burocracias para os ganhar...btw...oh frio do catano que passei em coimbra...lol

Namorado da Ria disse...

Entao oh Sodotor, nada de novo por aqui? :-)
Um abraco e uma optima semana para ti.
Francisco