11 fevereiro 2010

Burocratidose

Existe uma praga que está a destruir o país. É uma infecção, uma verminose, uma parasitose.
Portugal está infestado por uma espécie de seres desprezíveis, abjectos e asquerosos: os burocratas.Esses animais corroem as estranhas do Estado, sugando-lhe até ao tutano, nutrindo-se com o alheio, acabando com a paciência dos pobres mortais.
São caracterizados pela mediocridade, especialistas em compadrio, no lambe-botismo e no por-baixo-do-pano. Pululam em todos os cargos possíveis e imagináveis. Colonizam juntas, câmaras, assembleias, ministérios ou qualquer lugar cujo concurso dependa da vontade de outro burocrata. Tomam decisões baseadas na mais pura e cristalina ignorância e a sua inépcia não tem limites.
Mas, apesar de tudo, os burocratas reinam. Eles estão lá, à nossa frente, ocupando os lugares cimeiros e cargos de chefia; colocados nos respectivos assentos por outros da sua espécie, perpetuando o ciclo vicioso e doentio.
Eles mandam em tudo. Aparecem na televisão sorridentes. Escapam incólumes às vãs tentativas de os eliminar. E, apesar da tremenda cara-de-pau, são ágeis, elásticos e esquivos.
Fala-se nas mortes pela SIDA, Tuberculose ou Malária mas, amigos, não há doença que mate mais que os burocratas. Eles são piores que o cancro, vão minando, insidiosos, até ao ponto do não retorno, e tudo depois é paliativo.
Por causa deles se morre de fome e de sede, não se constroem hospitais, escolas ou outras benfeitorias; eles decidem-se sempre pelo supérfluo, desde que lhes dê lucro.
São eles que encravam as engrenagens...
Os burocratas estão por todo o lado; sempre estiveram e, temo não errar por muito, sempre estarão, ou talvez não... quem sabe arranjamos uma droga eficaz ou, quem sabe, já a temos mas não usamos.


Imagens google

11 comentários :

MA-S disse...

Laranjas podres??? lol SÓ???

Catsone disse...

Ía, mesmo agora, mudar a imagem. Ía não, vou.

Também as rosas e os cravos estão podres, e os dentes branquíssimos do Portas e os ideais irreais do Loucã. Não escapa nenhum FDP.

Francisco Vieira disse...

Uma merda de uma revolucao a serio, caracas! Estou farto de dizer isso!

Mas nada de cravos na ponta da espingarda! Pelo menos meia duzia deles era fuzila-los logo, porque nem julgamento mereciam e o resto eram desterrados. Comecar de novo, nem que fosse preciso uma junta militar internacional a controlar isto ate que outros valores surgissem, com a capacidade de governar Portugal.

Cirrus disse...

Cat, desculpa lá mas penso que não descreveste os burocratas. Descreveste a máquina judicial.

Catsone disse...

Francisco, sou contra a pena de morte,mas punha esses canalhas a partir pedra o resto da vida.

Cirrus, é a máquina judicial, política e de todos os ramos do estado e entidades privadas. Estão por todo lado, friend.

Cirrus disse...

Estamos a confundir as coisas... As merdas judiciais / legais / jurídicas é que dão azo aos burocratas, porque são essas merdas (pessoas incluídas) que estão interessadas em criar postos de trabalho burrocratas em que absolutamente nada se produz e tudo se paga caríssimo. Chamam-se a isso MERDA LEGAL, OU EXCREMENTO JURÍDICO, OU AINDA CAGADA JUDICIAL. Este país é dos juristas, advogados e merdas do género. E quase todos eles não valem a ponta de um chavelho. Papel para aqui, papel para cá, ai o sistema informático que não funciona, ai os processos têm de ser cozidos a linha branca, ai os concursos públicos têm que ter 37632 páginas no Caderno de Encargos, ai porque se fossem todos apanhar no cu, 99% não voltavam.

Já aqui há dias disse a um puto que queria ir para Direito este ano: és boa pessoa, não arrisques... Vai para outra merda qualquer, Direito não, tu não és má pessoa!

Catsone disse...

Cirrus, tenho tido o desprazer de lidar com essa escumalha nos últimos tempos. Acho que este país está em crise profunda. São eles que manda nisto e nós, coitados, vamos engolindo.
Não generalizo a questão dos advogados, mas ganhar a vida a iludir os outros não é uma maneira "católica", o que quer que isso queira dizer.

Sahaisis disse...

bonitinho isso, que escreveste lá na tasca, mas vai dizer isso à filha da minha doente que se agarrou a mim a chorar porque a mãe ia morrer/não ia morrer em casa...
P.S: Sou irmã gémea de uma filologista/escritora (I've got the genes...:p)

Gravepisser disse...

Epah, este é que parecia mesmo ter sido escrito por mim... xD
Disseste quase tudo.
E reforçando a ideia do Francisco, tenho para mim que, a continuarmos assim (e não vejo luz alguma ao fundo do túnel que me faça mudar de opinião), desconfio que uma uma grande revolução social será inevitável no futuro, pois o fosso entre ricos e pobres é cada vez maior, e mais tarde ou mais cedo, o sentimento de injustiça, aliado ao desespero da falta de dinheiro, fará explodir as pessoas, e então, será o caos...

pinguim disse...

Eu não sei como chamar-lhes: se "burocratas" se f.d.p., mas de uma coisa estou certo, nunca vi Portugal tão atolado de merda.
E cheira mal que tresanda, em todo o lado, em todos os partidos...
A começar no PR e a acabar no funcionário público mais desgraçado. e apanhando na enxurrada, advogados, juízes, políticos, dirigentes desportivos, banqueiros, empresários, a corja toda!!!!

Catsone disse...

Grave, gostava de acreditar que o povo pudesse sair desse estado de letargia no qual se encontra, mas parece-me que tem um grande estômago para aguentar sucessivos murros. Somos um povo amorfo, não reagimos a nada.
E eles lá se vão divertindo às nossas custas...
Abraço

Pinguim, vá lá que poupaste a minha classe de funcionários públicos, onde existe muito joio misturado.
Não os chamo fdp, porque as mães não têm a culpa... ou se calhar até têm.
Abraço