18 julho 2009

Espírito suídeo

Há dias em que o humor resolve meter folga. O seu lugar é ocupado por algo negro, sujo, inespecífico. Tudo, por mais belo que seja, transforma-se em alguma coisa disforme e feia. As manhãs solarengas são prenúncio de tragédia, os pássaros que cantam são só corvos, a música que se ouve é gótica e as pessoas são apenas amálgamas de carne, sangue e ossos, seres desprovidos de sentimentos ou afectos.
Nesses momentos tudo tem defeitos, todos os jogos acabam em derrotas, todas as ideias já estão ultrapassadas, todos os amigos estão longe mesmo quando estão ao nosso lado.
Vive-se numa espécie de bolha, numa tentativa infrutífera de isolamento. E quando essa bolha não faz o seu trabalho o dia torna-se ainda mais cinzento.
Ontem foi um dia destes e anteontem também.
O espírito de porco transformou-me num pessoa ranzinza, amarga, azeda, que por trás de um sorriso esconde um humor que varia mais que as cotações da bolsa de Tóquio.
Não gosto de mim nesses dias. Fico monossilábico ou aceno com a cabeça, nunca inicio conversa, faço apenas meu papel, viro figura de corpo presente. O contacto lúdico com os outros dói e aplico-me para retribuir conversa de ocasião.
Nesta alturas de revolta sem sentido, revejo os tratados de psiquiatria tentando me incluir num dos inúmeros desvios de personalidade, e isso é a das poucas coisas capazes de me divertir.
Hoje já estou melhor, já vejo algum raios de sol por entre as nuvens carregadas, mas, mesmo assim, preciso de uma purga do mundo. Fico, então, em casa a ouvir música, a escrever... de quarentena, para não recidivar.

7 comentários :

MA-S disse...

Como eu te compreendo...estou em isolamento social há 5 dias.
eheheh e that´s nothing wrong about it...just me and me and again myself.

Sílvia disse...

Pois, eu também fico assim de vez em quando =/

bjo***

forteifeio disse...

Bem nos tratados de psiquiatria estamos lá todos, nem que seja de raspão muito de vez em quando.
Mas abre as persianas e as portadas e deixa o sol entrar.

Catsone disse...

MA-S, 5 dias já seria um record para mim. Aproveita as férias.

Sílvia, obrigado pela compreensão ;)

Forte, com as vistas que tenho é melhor ficar com os estores (é o que tenho) bem fechados, ;)

Balhau disse...

O espírito é traquina
De uma estranha indagação
Deixa correr a cinza toda
Que belos dias virão

By Balhau (aquele que procura a felicidade no silêncio mas cuja patologia o impede de se calar...)

Catsone disse...

Balhau, saíste-me cá um poeta...
Na montanha-russa da vida estou agora a subir. ;)

Sahaisis disse...

eu entendo-te...está com tpm...:)