27 janeiro 2011

Deus me livre... deles!

Esta tarde, enquanto não fazia nada de relevante, fui interrompido pela campainha da porta.
Pé-ante-pé, em silêncio, fui ver quem seria através do "olho mágico" da porta.
Eram 2 pessoas; um casal de engravataditos com livros grossos junto ao sovaco: Testemunhas de Jeová.
Ainda pensei em não abrir a porta, mas não resisti.

- Boa tarde, disse eu.
- Boa tarde, jovem. Teria tempo para uma conversa? Disse o senhor polidamente.
- Depende do que seja.
- Gostaríamos de falar sobre Deus.
- Ah, ok. Mas, peço desculpa, não estou interessado. Obrigado e boa tarde.

Antes que fechasse a porta, a menina que o acompanhava, insatisfeita pela ovelha desgarrada, ainda teve tempo para mandar uma pequena farpa, como que numa última tentativa de vender o seu peixe:
- O Sr. não acredita em Deus? "Amandou-ma" com um sorriso semelhante ao do domador de felinos de um circo qualquer.
- Acredito em Deus sim, menina - disse eu calmamente - não acredito é em vocês... tenham uma boa tarde.


Benza Deus! Saravá meu Pai!

14 comentários:

Sahaisis disse...

larguei-me a rir quando cheguei à parte do livro debaixo do sovaco, como seria de esperar (dado o meu estado), nessa fase o pulmão saltou-me. Estou a tentar apanho-lo neste momento, quando isso acontecer volto para me rir do resto :P

El Matador disse...

Jeovás, como devolvê-los a deus?

Carlos Albuquerque disse...

"...engravataditos com livros grossos juntos ao sovaco..."!
Exactamente!
Nem a minha electrónica apanhadora de imagens (sofisticada até dizer chega), diria melhor.
Elas e eles, semana sim semana não, dão de pôr o dedo no botão da campainha.
Não houve segunda vez, depois da primeira deixei de lhes abrir a porta.
Que Jeová os mantenha quedos e mudos, levando para longe o "sorriso semelhante ao do domador de felinos de um circo qualquer (gostei!)"
Abraço

Cirrus disse...

Mas afinal, acreditas em Deus??? De onde o conheces??? Será dos"livros grossos"???

:D

Pronúncia disse...

E eles desistiram?!... por norma são persistentes, assim a modos que lapa colada à rocha em dia de temporal...

Pulha Garcia disse...

nesses casos uma pessoa deve ir à porta munido com uma arma de fogo e sem dizer mais nada começar a contar alto: 10, 9, 8 ...

MA-S disse...

Post lido em total apneia...not..."- Acredito em Deus sim, menina - disse eu calmamente - não acredito é em vocês... tenham uma boa tarde." - Brutaaaaaaaal.

pinguim disse...

Uma vez, há alguns anos tive a "santa" paciência de atender um casal destes e ripostar, embora não saiba a Bíblia de cor, como eles, rebatendo muito das suas estúpidas convicções.
Agora, quero que eles se f****

Catsone disse...

Sahaisis, foi sempre o que mais atenção me chamou nestes senhores. Aquelas bíblias cheiram à Séc. 0!

El Matador, é contratar um "el matador" ;)

Carlos, há que desligar a campainha, amigo.

Cirrus, por acaso até acredito no Homem; ainda não vi nem fui apresentado mas parece ser um Gajo porreiro, pá.

Pronúncia, foram-se no mesmo vento que os trouxe.

Pulha, gosto mais de naifas: deitam mais sanguinho!

MA-S, foi o que me saiu na altura.

Pinguim, eles não acreditam em santos, daí a conversa não poder ter sido "santa" :D

caminhante disse...

uma rapariga costumava aparecer todas as semanas. e eu, todas as semanas, lhe abria a porta. tenho esta covarde e estúpida mania de não saber dizer não às pessoas...

até ao dia em que lhe perguntei como é que uma mãe consegue deixar morrer um filho recusando uma transfusão de sangue[eu tinha acabado de tomar conhecimento que tal tinha acontecido com um menino meu vizinho e estava chocada].

a rapariga disse-me que existiam outros procedimentos médicos em alternativa. perguntei-lhe quais e ela prometeu-me que na semana seguinte traria informação sobre o assunto.

até hoje... já lá vão quinze anos...

eu também acredito em Deus... já nos homens... pá... há dias em que é difícil.

Catsone disse...

Caminhante, deixaste a moça sem resposta.
Bj

Cidadão Especial disse...

Durante umas décadas abri a porta às TJ, aceitei o "Despertai!", sem qualquer tipo de problemas. Até ao dia em que resolvi usar do mesmo direito que eles têm e declarar-lhes numa simples frase que a minha crença é outra. Aí é que o caldo se entornou. Têm mandado reforços para me converter, e/ou para me esmagarem com argumentação. O que mais impressão me faz é precisamente esse tal sorrido imbecil, de quem tem todas as certezas, apesar de ser um concentrado de estupidez, com uma Bíblia onde devia estar o cérebro.

Enfim: boa malha! Fizeste bem!

Mas há uma coisa que me preocupa nesses grupos religiosos radicais: imagina essa gente num lugar de empregadores, de juízes, de polícias, de senhorios, essa gente com qualquer pedacinho de poder na mão, o que fará perante pessoas com crenças diferentes?...

Gravepisser disse...

Só a tiro... Mal empregues as balas. xD

Maria disse...

Esses gajos ainda existem?