19 agosto 2009

Balbúrdia

Este país vai mal, muito mal.
Um gajo observa as notícias na televisão e fica realmente preocupado. Mas a preocupação não tem relação com as notícias propriamente ditas mas sim com a forma como são transmitidas.
Vide uma notícia relatada num jornal das 20:00 de um canal sensacionalista qualquer:
Rodapé: "Aldeia atacada pela Gripe A!"; jornalista em simultâneo: "Para se ter uma ideia da agressividade deste vírus..."
Atacada? Agressividade? Estamos a falar de algo organizado? Da máfia? De uma alcateia? Terroristas? De um filme catástrofe dos fins dos 70's?
Cá em Portugal mil e poucos casos dão lugar à histeria, à verdades e desmentidos, à ministra todos os dias a dar explicações, ao presidente da ARS nos noticiários e à histórias ridículas e estapafúrdias como essa!
Agora, imaginemos esta situação: "26.661 casos de gripe A en quince días" ABC.es
Imaginem o caos que seria passarmos de 100 casos para cerca de 1500 por dia. E isso é o que vai acontecer em Outubro. Mas "fear not", as vacinas vêm aí... ou... talvez... hum...

Se as coisas estão más vamos então desancar na "saúde 24". Sim, porque estes são uns malvados, não atendem, não respondem, não explicam. Caríssimos, a "saúde 24" não faz milagres. Milhares de pessoas, apavoradas por causa de uma ranhoca, entopem as linhas e, mesmo que os profissionais de saúde lhes digam que não há motivos para validar o caso, adivinhem para onde vai o ranhoso? E a cereja no topo do bolo foi a própria ministra, hoje, a criticar este serviço; vénia e palmas a Dr.ª Ana.

As pessoas estão histéricas... porquê? Se ainda ninguém morreu, se os casos graves correspondem a situações de patologia concomitante, se as pessoas curadas recuperaram perfeitamente, porquê este medo exasperante? Talvez porque, apesar de toda a informação e tempo de antena da Gripe A, ninguém com credibilidade, e calma, veio dizer do que esta pandemia se trata. Ninguém disse que este vírus, apesar de ser mais "contagioso, não é mais letal que o da gripe sazonal, que as pessoas com suspeitas devem ficar em casa, que apenas correm mais riscos os que têm patologia de base, e outras coisas que tal. Expliquem lá que a gripe mata todos os anos, mas como é coisa "velha" não tem tanto interesse noticioso.
Não tenho credibilidade, muito menos calma, mas posso aqui dizer que o verdadeiro ataque e a verdadeira agressividade vem de toda esta contra-informação diária, e tenho medo do "quando um em cada três portugueses estiver gripado"...salve-se quem puder.
Se ao menos a nossa amiga Dr.ª Ana Jorge passasse mais tempo no seu gabinete e menos na televisão a dar aso a essa Insensatez.


9 comentários :

Max disse...

A inguenorãnsia é uma bensaum!
Mas se não fosse este alarmismo todo, como é que os laboratórios do Tamiflu sobreviviam? Não andas a pensar nas pessoas que também têm que ganhar algum...
E o azar dos jornalistas é que ainda não conseguiram um mortozinho sequer em Portugal. Se chegar a acontecer, então aí é que vai ser um festival... Será que depois vão culpar o serviço hospitalar que tiver esse azar? A ver vamos... É preciso é calma!

forteifeio disse...

Tens toda a credibilidade. E mais do que isso tens humanismo, que é evidentemente o que falta a estes interesseiros e aproveitadores de um povo ignorante.
Como se costuma dizer:

Business as usual

Catsone disse...

Um morto? Começávamos com quem? A lista é grande...
A Roche deve estar feliz na mesma, já vendeu quase todo o tamiflu

Catsone disse...

Forte, gracias.
Business, nada mais. E com a história das vacinas é a mesma merda.
Foram céleres nesta, mas na da SIDA, por exemplo. Já nem falemos da malária...

Sílvia disse...

Alguém que tem uma opinião totalmente igual à minha. Mas porque é que anda toda a gente histérica? Pf...

***

Rain disse...

É bom ouvir médicos a falar nisto, importas-te de telefonar à minha mãe e dar-lhe uma palavrinha que ela agora não quer ir a Londres por causa dessa parvoeira? :P

Eu se fosse os gajos do tamiflu despedia o pessoal de marketing. Enquanto isto durar, é publicidade grátis e poupam imenso $ em salários! He he

PS: As melhoras do boinas, pá!

Paula disse...

Mesmo. Este é o pais que temos

mario_no_code disse...

Desta minha passagem pela Holanda, Alemanha e Inglaterra, não vi sequer 1/4 do alarido que se faz por cá. Não vi tantos cartazes informativos ou notícias de primeira página, e muito menos máscaras. Fui e vim, ileso, tendo passado por locais de grande risco de contágio.

Fico agora com a certeza de que há um excesso de informação nos media, e de comunicados da parte da ministra, que em vez de acalmar, atiça ainda mais esta situação.

Catsone disse...

Mário, eu até concordo com cartazes que dêem explicações simples de como se defender.
Alemanha e Holanda são países que têm outra cultura. A Inglaterra surpreende-me já que são chegados a um bom sensacionalismo bacoco.
PS: vieste cá dizer-me isso tb pra me fazer inveja, LOL.