22 fevereiro 2009

Carnavalhada

Carnaval.
Ninguém levará a mal se eu disser que não gosto.
Quando era miúdo, no Brasil, odiava sobremaneira esta "feliz" época do ano. E perguntam-me: como é possível alguém, na terra do carnaval, não gostar deste período? Eu respondo: acordava cedo no fim-de-semana para ver os bonecos na televisão e o que é que estava a dar? Desfiles de carnaval. Sim, porque aquela porcaria dá 24 horas por dia em terras de Vera Cruz.
Um miúdo de 10 anos quer lá saber de bundas voluptuosas e mamas saltitantes? Lá quer saber de samba, carros alegóricos ou rainhas da bateria? Que se lixem as baianas e as "bichas" nas suas fantasias com penas de pavão! Eu quero é ver "os Jetsons", o "Tom and Jerry" e os "Smurfs", caraças!
Agora, quando pensava que tinha escapado a essa época de pândega desvairada, ei-la aqui, em força, com pandeiro, surdo e cuíca! É que nem mudam o ritmo! Façam lá um desfile ao som dos Gaiteiros de Miranda ou dos coros alentejanos, quero ver isso, SFF.
Já nem falo de ser uma altura em que se desculpa o facto de um homem se vestir de "puta de estrada" sem preconceitos...


Pelo menos terça-feira é tolerância de ponto, vá, um ponto positivo.

5 comentários :

Sahaisis disse...

tolerância de ponto para quem não trabalha por turnos...
P.S: quem trabalha por turnos (ainda) ganha horas de acordo com isso e quem faz horas extra (ainda) ganha por fazê-las, por isso enquanto não for mãe de criancinhas ainda pode comprar uns oculinhos de vez em quando...

MA-S disse...

eheh...e para fazer inveja a este pessoal digo: estudante e uma semana sem pôr o cu nas aulas!!!! erh...quer dizer, hoje estou na escola...hum...pah e não recebo, pelo contrário ainda pago. Oh diacho...vivó carnaval!!! e os homens mascarados de putas da "recta de Tomar" ou do IST,mais especificamente da Alameda-->fonte da luminosa em Lx!

Anónimo disse...

Brilhante!
Tragam de volta o tempo que em portugal o carnaval era dançado ao som dos Zés Pereira e o direito à liberdade que os profissionais de medicina gozavam até ao mês passado, como cidadãos, existia ainda.
Já mais ninguêm se orgulha de ser, estar, e existir como é, há hoje vergonha nisso, mas não mais há vergonha em ser como todos os outros... como pode ser isso um ponto de honra?
...mama, quero a chupeta...

Catsone disse...

Sahaisis: tu vieste de férias, ainda tás fresquinha como uma alface. As criancinhas não impedem óculos novos ;)

MA-S: Quando estiveres a trabalhar (na função pública?) vais cer como elas doem...

Anónimo (?): ... liberdade... vergonha...honra... palavras chave.

Denise disse...

Ahaha! Excelente!!!!