15 agosto 2011

Santíssima pândega

"Santana Lopes convidado para Provedor da Santa Casa" in Iinformação

Qual é a vossa opinião sobre os motivos de tão assertiva escolha?




6 comentários :

pinguim disse...

Eu votei em "outra", que é estar perto do Frágil...

Catsone disse...

Muito bom, lol

Pulha Garcia disse...

Santana é um idiota. Eu sou de direita e jamais votaria neste imbecil. O único motivo que há para ele ser nomeado seja para o que for, prende-se com o facto da liderança do PSD não estar interessada em críticas internas que desestabilizem. Uma vida inteira a mandar recados pela imprensa garantiu ao menino guerreiro uma boa carreira muito acima do que seria de supor face às capacidades que (não) tem.

Catsone disse...

Pulha, nutro esse mesmo sentimento. Esse Sr. poderia fazer aquele anúncio do trem de cozinha da ideia casa, tal o número de tachos que acumulou ao longo do tempo...

Demogorgon disse...

A vida está boa é para esses mamões.

Não digo que os "jobs for the boys" sejam um exclusivo português... Mas duvido muito, que exista outro país dito primeiro-mundista, onde esse CRIME seja tão claramente visível, como no nosso.

A podridão está na base (autarquias), e daí vai alastrando até se transformar numa gangrena que sufoca o país, e o impede de se desenvolver... É um ciclo vicioso sem fim à vista... E o sanita lopes é "apenas" uma das faces mais visíveis daquilo que acabei de referir...

Cidadão Especial disse...

De todas as coisas incompreensíveis da política portuguesa pós 25 de Abril a mera existência de políticos como o Santana, o Jardim, o Isaltino, o Vara, o Duarte Lima, o Sócrates, o Narciso Miranda (este brada aos céus), o que palma gravadores (uuuuiiii!!! que dôr tão funda!!!), e mais umas centenas deles, são para mim mistérios maiores que o da Grande Pirâmide.

Para não fugir à minha linha editorial direi que é uma enorme pirâmide fecal.

Mas não tenhonada de pessoal contra elas. O Sanita Lopes (boa malha essa, eh, eh...) estaria óptimo para actor porno, por exemplo. Ou para aviar imperiais numa tasca do Rossio.

Cidadão Especial