30 dezembro 2009

Preguiça

Mais um futuro não-êxito da minha antiga não-banda de garagem:

Preguiça

A preguiça ataca
A cada momento do meu dia
E arranjo alguém que faça
Aquilo que, tão bem, podia

A preguiça deita-me no sofá
Dá-me o comando e a televisão
Melhor vida que esta não há
E melhores dias (ainda) virão

A preguiça é minha companheira
Empurra-me para a cama
Abstrai-me do trabalho
É uma amiga verdadeira

Espreguiço-me e volto-me a deitar
Pois ainda não é meio-dia
E hoje não fui trabalhar
Nem ontem, porque também não queria

Procurem trabalho
Feliz de quem o acha
Não faço um cara...
Arranjei uma baixa

7 comentários:

continuando assim... disse...

a preguiça [e o meu pecado de eleiç]ao!!

lol

beijo bom ano
teresa

Catsone disse...

Teresa, é o meu pecadillo preferido tb.

Bom ano para ti!

Francisco Vieira disse...

Bem me parecia que andavas na profissao errada :-)

A preguica faz bem a pele!

Abracos

Cirrus disse...

Também há lugar (se há...) para a preguiça. Não pode ser só bulir.

João António disse...

Bom ano novo meu caro !

pinguim disse...

Vamos formar um clube???
Toma lá tu a iniciativa, que eu tenho preguiça...

Catsone disse...

Francisco, para preguiça devia ter escolhido uma carreira na política, certo? Abraço

Cirrus, num post sobre preguiça a palavra "bulir" não devia ter espaço ;)

João, para ti também!

Pinguim, não sejas preguiçoso e faz lá tu o clube, lol, faço-me associado num instante!