09 maio 2009

O mundo ao contrário

Renato Russo escreveu numa das suas canções: "os assassinos estão livres, nós não estamos.". Lembrei-me deste verso ontem ao ver as notícias.
Hoje em dia prestam-se homenagens a bandidos. Se um jovem rouba, causa distúrbios, é perseguido por um polícia com boa pontaria que o acerta e o mata, esse jovem tem que, inevitavelmente, ser elevado a mártir. Seus amigos têm o direito de prestar homenagem de forma desordeira e violenta.
Está tudo às avessas neste pais.
Outro dia, enquanto acompanhava as consultas de um psiquiatra, ouvi a fras
e: "actualmente, vivemos na época dos medíocres!".
Fiquei a matutar um pouco nesta frase e, embora com medo de fazer parte da mediocridade instalada, cheguei à conclusão que essa frase é assertiva. Olhando para o panorama nacional não há ninguém que se destaque.
Esperem lá, lembrei-me, mesmo agora, do Cristiano Ronaldo...
Fora o madeirense, não há ninguém que seja referência e, talvez por isso, temos que nos virar para os marginais. Afinal, eles estão por toda a parte: nas escolas, nas ruas, nas estradas, nas igrejas, no parlamento...
Como dizia o presidente da câmara de Setúbal (para continuar a falar de medíocres) aqui, os desacatos na Bela Vista não passaram de uma reacção emocional d
e jovens em sofrimento.
Vou ter também atitudes destas; vou jogar pedras à polícia, disparar contra esquadras, pôr bombas em ministérios e palácios governamentais. Tudo isso porque eu também estou a ter uma reacção emocional; uma reacção à, lenta e dolorosa, morte do meu querido país.

5 comentários :

MA-S disse...

...e bibós marginais!!! weeeee...

Sahaisis disse...

os amigos prestam-lhe uma homenagem violenta porque é a unica forma que têm de se comportar...a unica que conhecem aprofundadamente...e quando é assim pouco há a fazer...parte da forma como estas pessoas foram educadas, das complexas noções de justo e de bom que ainda que não relativas são passíveis de multiplas interpretações...até pelo simples facto de se considerar o Cristiano Ronaldo exemplo a seguir...pessoa de referência...eu pessoalmente tenho por herói e exemplo de excelência aquele jovem cirurgião com quem trabalho e que reconstrói mamas de mulheres mutiladas pelo cancro com mestria e rigor, ou aquele colega meu que é capaz de olhar para um doente e de entender variações subtis no seu estado, que podem traduzir complicações graves...ou o meu amigo que está a construir uma asa de avião que muda de forma no voo...mas eu vivo num mundo diferente dos jovens que atiram pedras...eu sou privilegiada...e isso meu caro...é um facto que não posso negar...eu fiz a minha parte para não ser medíocre e comecei agora a fazer a minha parte que (espero) que contribua para que outros não o sejam...nem tudo é mau...ainda que nem tudo seja bom (perdoe lá a quantidade de disparates que para aqui escrevi ;))

Rain disse...

Há mais portugueses que se destacam e, sinceramente, considero o Cristiano Ronaldo exemplo aí na zona dos medíocres. Não sabe falar enm em português, não sabe ter bons modos e aparentemente nem sabe conduzir. É um bom exemplo.

Simplesmente só há destaque desta gente a nível da televisão, mas os outros aparecem nos jornais e Internet. O governo é formado por medíocres, é verdade, mas os outros não querem ir para lá? A culpa também é nossa, ng quer meter-se ao barulho, n é? O que não faltam são equipas portuguesas que descobrem todos os dias coisas novas nas ciências, campanhas humanitárias que resultam de forma fantástica por cá e cidades que têm vindo a transformar-se em belos sítios de passeio e bem arranjadinhas.

É claro que há muita coisa mediocre e que temos que melhorar, mas é uma pena só darem destaques às desgraças. Eu sei que é igual nas outras TVs dos outros países, mas efectivamente as notícias importantes estão escondidas. É em parte por isso que leio as notícias em vez de ver. Com isto não quero dizer que essas coisas não aconteçam, claro que sim e estão a ser demasiado mediatizadas, o só piora a situação.

Catsone disse...

Caríssimas.
O que quis com este post foi, a modos que, desabafar...
Não consigo compreender que se homenageie um marginal, mesmo sendo amigo. Não entendo como pode, este, ser um exemplo para outros da sua idade.
Quando digo que vivemos na era dos medíocres, não minto. Vejam lá os candidatos às europeias. Um avô cantigas, um opositor com voz de barítono, etc, etc.
Gosto de ler os vossos exemplos de excelência portuguesa. Infelizmente tenho de os conhecer nestes recônditos da rede pois, deles, não se fazem notícias ou exemplos.
Temos mentes brilhantes sim (não é rain?)mas essas escapam-se para outros locais onde são valorizadas (e não falo do Saramago!).
Vejam os exemplos do Dr. António Damásio ou do João Maguejo, só para citar alguns.
Não valorizamos a inteligência e borrifamos a miudagem com morangos e rebeldes ways entre outros empacotados.
E muito mais poderia para aqui escrever, mas esta celeuma deveria ser discutida a nível nacional e não por 4 génios da blogosfera, lol.
Façamos o que pudermos para sermos pequenas ilhas neste mar de imbecilidades.
E sim, estou azedo.
Dias de espírito-de-porco (sem gripe) são lixados!

Sahaisis disse...

ah ah...parece-me mais fácil comprometer-me para a vida com o gato...lol e o contrário também é válido...