13 junho 2011

Fernando, a Pessoa

Há 123 anos nascia um dos maiores poetas da língua portuguesa: Fernando Pessoa. Com ele, nasceram também várias outras Pessoas que o Fernando foi desvendando na sua obra intemporal.
Tal é a sua importância para as 2letras" que a Google resolveu homenageá-lo, no seu motor de busca, com esta imagem:

Sua poesia perdura e impulsiona milhares a escrever; é possível, nas viagens pela blogosfera, ver excertos das suas obras a "adornar" templates vários.


Quem me dera escrever "coisas" como esta:


O Infante


Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma.

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo.

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!



E que deu origem a "isto":


Ou "isto":

6 comentários:

Sahaisis disse...

tb gosto bué do gajo ;)

Cirrus disse...

Um vulto maior. Mas sempre adepto do "olha para o que eu digo...", um bocado à Eça...

Catsone disse...

Sahaisis, :D é um gajo porreiro

Cirrus, tens razão. Lembro-me muitas vezes daquela foto na qual o FP está a beber um copo de vinho e por trás ele mesmo escrevera: "em flagrante delitro!".

Sara sem Sobrenome disse...

A minha primeira negativa a Português foi por causa deste querido. Não foi bonito.

pinguim disse...

Pessoa é intemporal; e a homenagem do Google, muito bonita.

Mz disse...

É dos meus poetas preferidos. Alberto Caeiro de Heterónimo