22 agosto 2010

Pai sofre XIII - Brinquedos, objectos vários e nódoas negras

A minha menina já vai nos (quase) 11 meses. Já senta, tenta levantar-se, pede coisas e, principalmente, explora qualquer objecto que esteja ao alcance das mãos com a energia proporcionada pela curiosidade própria de quem vê tudo pela primeira vez.

O interesse que uma criança tem, nesta fase, por um objecto é tão efémero como a semi-vida de um fotão. Num segundo está interessada numa boneca e, no segundo imediato, passa a atenção ao comando da televisão.
Quando digo "atenção e exploração" falo em "agarrar com toda a força, apertar tudo o que seja parecido com um botão e balançar o objecto na esperança que se desfaça e se possa ver o que traz por dentro". Nesse curto espaço de tempo o objecto, e quem esteja por perto, sofre as passas do Algarve: é batido, chocalhado, apalpado, enfiado em buracos, mordido e atirado o mais longe possível para logo ser pedido novamente e recomeça o processo.

No entanto, uma forma de exploração que ganha uma predilec
ção por parte da minha menina é o "bater contra a cabeça, face e afins do pai até que ele se queixe, desvie ou desmaie".
Já conheço a maioria dos brinquedos da minha filha pelo tacto, e não é o tacto superficial, é o profundo, à alta velocidade e doloroso. Se as minhas nódoas negras fossem fósseis atrairiam inúmeros arqueólogos. Não são pegadas de dinossauros mas tem um padrão semelhante e espalham-se por uma área considerável, sobretudo no cocuruto.

À medida que se aproxima a idade de gatinhar/caminhar começa a ser al
go perigoso ter objectos a menos de 1 metro do chão; é que antes de se testar se partem no chão, parece que a resistência dos mesmos tem de ser testada na testa do pai!

Com o aparecimento dos dentes as mães queixam-se das mordidelas nos mamilos. Experimentem lá levar com uma caixa de música qualquer no nari
z ou um boneco nos "países-baixos"!
E a tendência é piorar...



11 comentários:

Sahaisis disse...

lamento dizer-te mas suponho que ser mordida nos mamilos é muito pior (mesmo que levar mocada nas partes baixas), embora me solidarize evidentemente com a tua preocupação e com o risco que corres...mas carissimo vê a coisa pela positiva: se ela é assim contigo imagina daqui a 17/18 anos com o restante machedo...a meu ver nada tens a temer e deves inclusivamente continuar a incentivar esse comportamento na pequena...:)

Sahaisis disse...

p.s: já podes passar no tasco e regozijar-te com as minhas escolhas musicais, os links já estão todos cor-de-rosinha como manda o figurino..lol :P

meldevespas disse...

Ohhh coitadinho.......
Numa coisa tu podes ter a certeza que tens razão (é a estupida da voz da experiência que fala daqui).....vai piorar....muito.
E o pior de tudo é que a malta se regozija com todas essas pequenas tiranias deles "aiiii tã linda mandou o boneco ao chão! ohhhh tanta força q ela tem, partiu-se todinho" e por aí adiante, welll i know Cat...i know
Beijo e coragem

pinguim disse...

Vocês, pais e mães, adoram parecer "masoquistas" com as tropelias dos vossos rebentos.
Mas não conseguem, pois mesmo virtualmente consegue-se ver o sorriso de satisfação ao escreverem estas mal-feitorias!
Invejo-vos.

Catsone disse...

Sahaisis, algumas mordidinhas nos mamilos, hum, hum, ... :S
Deixai o machedo futuro comigo, estou a tirar cursos de tiro e com 18 anos de experiência até com espingarda de chumbo serei letal!!!
E cor-de-rosinha? Parece o equipamento do benfas de há 2 épocas :D

Mel, é verdade que são uns tiranos, os cachopos. Estão sempre a testar-nos para saber até onde podem ir. A minha vai ter um azar do caraças, já que tanto o pai como a mãe têm rédea curtinha :)
bj

Pinguim, tens toda a razão, amigo. Esse teu comentário fez nascer um sorriso também: perspicácia do meu amigo, hã? :D
Abraço

Sahaisis disse...

cats não faço a mínima do que é isso das mordidas a que te referes (faleci para essas vidas), não provoques o meu benfas que é feio e continua a praticar o tiro :P

Pulha Garcia disse...

Parabéns pela tua miúda, Catsone. Um pai realmente sofre e só atenta no trabalho que deu aos outros quando é por si próprio pai de alguém. Invejo-vos a sorte de pais mas o caminho é longo e à base de responsabilidades novas todos os dias.

Abraço

(quando ela fizer 16 terás que comprar uma arma de fogo; ou mesmo antes se ela entretanto quiser conviver com as claques do teu clube ...)

Pronúncia disse...

Cat, antes de chegar ao fim do post, e enquanto o lia, pensei em sugerir-te o uso de equipamento de protecção, não vá alguém acusar a tua esposa de maus tratos ao ver-te assim cheio de equimoses... mas pela imagem do fim da foto, tu já pensaste em tudo ;D

Catsone disse...

Pulha, a minha mãe sempre dizia: "quando tiveres os teus vais dar valor..."
Profecia feita, profecia cumprida!
E, como disse à Sahaisis, dentro de 18 anos, com tanta experiência de tiro, mato até com uma fisga!
Porta-te.

Pronúncia, isto aqui é um pai precavido ;) mas há sempre espaços descobertos e com maior tendência a serem "acertados"...

caminhante disse...

giro, giro é quando eles ouvem a palavra não: fazem-no mais depressa... com um sorriso delicioso e um brilho nos olhitos... de mauzinhos que já sabem ser :)

Catsone disse...

Caminhante, tens razão, a minha olha-me, ri-se e volta à investida! lol
bj