15 julho 2014

O coice

A mula velha era de Lisboa mas a sua fama estendia-se para além da capital.
Todos pretendiam domá-la, tentavam conter o seu poder e absorver todos os seus proveitos sem cair do seu colo. Todos falharam na aventura. Alguns aguentaram-se alguns minutos, outros alguns segundos, mas todos, sem excepção, cairam ao solo sob o extraordinário poder do seu coice.
Ele era apenas mais um a querer aventurar-se no lombo da mula velha. Pensando poder vencer a teimosa ruminante começou por lhe experimentar as virtudes lentamente. A jumenta até lhe deixou aproveitar-se por alguns momentos do seu doce regaço mas logo cansou-se e aviou-lhe um belo murro com os cascos nas ventas.
O embate ele sentiu com força, de tal modo que caiu quase insconsciente, quase demente, para trás. No entanto, não sentiu-se chegar ao chão, ao invés disso, viu-se a flutuar. Levitou por cima das estranhas vinhas de Lisboa e depois pela própria cidade. Sentiu-se a voar a uma estonteante velocidade pelos céus laranja de um fim de tarde dominical, aproveitou-se das brisas quentes do atlâtico lhe lambiam a face e as encostas da metrópole. Por fim, foi perdendo a cinética e a gravidade parecia agora puxar-lhe com força para terra. Levou mais um trago do sumo da mula à boca para evtar o impacto frenético da ressaca e continuou mais um pouco a prazerosa viagem.

E tal como os outros que o experimentaram, também ele foi vencido pelo coice da mula velha mas, afinal, não foi assim tão doloroso... e será para repetir.


5 comentários :

João Roque disse...

Ainda bem que só vi a foto no fim.
Já estava a imaginar cenários...

Bloga-mos disse...

Quer-me parecer que houve algo mais a acompanhar a botelha. Mas quem sou eu para lançar boatos...

Demian disse...

http://youtu.be/6bMNb_dzBkc

É só isto... :D

mz disse...

O vinho sempre foi inspirador :D

Catsone disse...

João, bestialidade?! :D
Abraço

Bloga-mos, não sei a que te referes...

Demian, bem pensada, lol

MZ, pois, mas só depois da ressaca.