10 outubro 2013

Expectar

O primeiro ministro aprendeu uma palavra nova. Em véspera de mais um orçamento de estado criminoso, vem o também criminoso indivíduo dizer que é preciso não criar falsas expectativas.
Fala o homem como se o povo que governa tivesse alguma expectativa. Talvez tenha; talvez tenha uma expectativa de chegar ao dia de amanhã com algum dinheiro para pagar a casa, ou o carro, ou para comprar um pão aos filhos. Demagogia minha? Talvez sim, mas penso que não. Demagogia é cortar 15% numa subvenção vitalícia a quem nada faz, nem nada fez, nem alguma vez fará, pelo país, isso sim parece-me um pouco, mesmo pouco, demagógico.

Vem o senhor Coelho dizer que não se deve criar falsas expectativas aos funcionários público. Eu, como funcionário público, tenho uma grande expectativa relativamente ao dia 15: saber o quanto me vão roubar desta vez, se 5, se 10, se mais %'s do meu salário e, consequentemente, da minha já agónica motivação.
Diz o político que não devem, os pensionistas, criar falsas expectativas. Tem razão, os velhos mais valem perder qualquer expectativa de viver o resto dos seus dias com dignidade. Devem ser roubados daquilo que deram ao Estado para que, no fim das vidas, esse mesmo Estado pudesse tomar conta deles. Que morram caquéticos num canto qualquer duma aldeia deserta. 
Diz o filha da puta que não se criem expectativas em crescimento económico, em criação de emprego, em juros da dívida, em diminuição da austeridade... numa vida melhor.

Pagamos nós impostos para por a RTP a funcionar e transmitir programas com propaganda política fascísta. Não há "Pronto" suficiente em todo mundo que dê lustro suficiente à cara-de-pau do "moleque" que foi programado para estar no lugar que ocupa. Não há truques de luzes e de espelhos que escondam todos os cordelinhos que manipulam este e os outros bandidos da trupe. 

O próximo dia 15 vai ser fundamental já que, apesar do Sr. Pedro Coelho aconselhar a que não se crie qualquer expectativa, tenho eu a expectativa que o seu orçamento de estado finalmente levante este povo adormecido.

Sem comentários :