29 dezembro 2012

Prevenções

"Ministério da Saúde pede aos portugueses para recorrerem menos aos serviços" in Público

Em resposta ao Demian, sobre o que achava sobre os comentários do (infelizmente) meu colega, secretário de estado da saúde, Dr. (des)Leal da Costa, transcrevo para aqui uma opinião de um outro médico com a qual concordo em absoluto.

"Há aqui uma enorme confusão. A prevenção não é chave para aliviar a despesa do SNS. A prevenção é a chave para ganhos em saúde, para vivermos mais anos com saúde ou, dito de outra forma, com menos doença. Acontece que quanto maior for a esperança de vida maior será o número de doentes crónicos a controlar e tratar (cancro, doenças cerebro e cardiovasculares, respiratórias crónicas, diabetes, osteoarticulares, Alzeihmer, ...) e, como tal, maior a despesa. Se morrêssemos entre os 40 e os 50 anos, isso sim, seria uma enorme poupança. O desenvolvimento civilizacional e a felicidade dos povos tem um preço que os estados e os governos devem ser capazes de equacionar e determinar o seu financiamento segundo os princípios da universalidade e equidade. Passa em grande medida pela medicina preventiva. Mas também pelos melhores e mais diferenciados tratamentos que a ciência vai disponibilizando a cada dia. O que o Sec de Estado poderia ter dito é que, no SNS, caro são as más práticas, a má organização dos serviços e as "bolsas de emprego" à margem das carreiras, dos concursos e das competências. As doenças do envelhecimento existirão sempre, podem modificar-se mas, no seu conjunto, aumentarão sempre à medida que as sociedades forem envelhecendo (mais carga de doença e menos população activa contribuinte). Resumindo, a declaração, que até poderá ter um fundo bem intencionado, é preocupantemente superficial, principalmente vindo dum governante. Mas como já se tornou hábito ver grande parte dos nossos governantes a pensarem apenas no horizonte temporal dos seus ciclos políticos, ... a gente, embora não aceite, percebe !"

Acrescento apenas que, para prevenção primordial, os portugueses deveriam ser poupados a políticos/políticas ingnóbeis que só lhes encurtam a vida e lhes provocam doenças várias...

7 comentários:

nAnonima disse...

e quando pensamos que já não se pode descer mais baixo, aparecem estes "senhores"... devíamos prevenir-nos sim, mas da imbecilidade.

um abraço.

Pseudo disse...

Até eu, que não percebo nada de gestão de saúde, achei esta afirmação cruel. Parece que os pacientes vão passear aos centros de saúde por prazer.

João Roque disse...

Ao que isto chegou...

Catsone disse...

A todos:
Na verdade os portugueses cuidam pouco de si mesmos. Vejo isso todos os dias. Confiam demais nos médicos e medicamentos e abusam de tudo. No entanto, existe neste comentário do secretário de estado uma maldade misturada com "boas intenções". Este apelo à prevenção é puramente economicista e não tem nada a ver com o bem estar das pessoas. O que ele quer dizer é que os cuidados com um cancro do pulmão são mais caros que todo o imposto que aquele fumador pagou ao comprar cigarros. Não foge à verdade mas não deve ser posto dessa forma.
Se o estado pensa em poupar em cuidados médicos que comece a educar desde a escola... mas esperem lá, não está a ser cortado em educação também? Então vá o governo levar onde o sol não bate!

Briseis disse...

Até e deu para rir quando ouvi as ditas declarações... Seja lá qual for a intenção do senhor, válida ou não, foi uma triste forma a que ele escolheu para apresentar o caso... Nos dias que correm, cheios como estamos desta "malta", é um tiro no pé sair-se com uma destas...

Demian disse...

Epah eu acho que (mais este) triste episódio da desgovernação que nos assola, é demasiado ridículo para ser levado a sério. É um insulto à inteligência, dignidade, integridade das pessoas, é uma escarradela na cara dos profissionais de saúde, e uma prova cabal da desorientação que vai lá para os lados de São Bento.

O discípulo de Salazar é mesmo um personagem único, merecia assim um ataque súbito de hemorroidal, e quando se dirigisse ao médico, ser-lhe negada assistência... "Desculpe lá senhor PM, mas o seu governo não quer que a malta adoeça, vá ali ao país vizinho que eles são capazes de o atender..."... :)

Malena disse...

Mau caro, Educação e Saúde são os alvos mais fáceis para estes senhores. Querem lá saber de prevenção! O que lhes interessa é cortar!

Um abraço neste início de ano. Tenhamos saúde para aguentar e educação para sermos capazes de entender aquilo que nos fazem e, consequentemente, para nos manifestarmos!